Alessandra escreve quinzenalmente.
O que você faz com que dizem para você. Que você faz com o que você diz sobre você.

 

O que você se disse de positivo e de negativo durante o dia de hoje para si e para os outros? O que tu escutaste sobre si de outra pessoa na sua infância, adolescência e vida adulta que te marcou? O QUE AINDA ESCUTAS? Que tu acreditaste e que hoje interfere diretamente na tua vida negativamente e positivamente?

Somos a soma de tudo que escutamos, que fizemos, que concluímos como certo, imutável e secreto. Não é assim?

Você imagina quanta coisa pensa a seu respeito, faz sem pensar no automático?

Esta reflexão que te convido a fazer hoje, topas?

A vida faz com que a gente encare o cotidiano de formas diferentes, o que é um horror para ti pode ser nada para mim e vice versa, o que atribui os nossos resultados nem sempre procede e  tem haver com que achamos que seja o culpado e para isso se resolver, precisamos urgentemente  parar e pensar no que nos incomoda, no que temos que mudar, no que nos faria ter uma vida melhor, mais equilibrada e feliz.

Quando crescemos, convivemos com pessoas que nos machucaram, nos diminuíram ou mesmo nos neutralizaram,  onde até elogiaram mas não ficou sustentável positivamente em assuntos específicos, ruins,  a ponto de nos livrarmos de conceitos que interferem negativamente nas nossas crenças até hoje sobre a vida.  Não podemos controlar isso, pois o que o outro fala, pensa age não nos compete, é ele quem tem a responsabilidade desta expressão, mas temos a chance de rever com uma imensidade de técnicas, formas e empenho sobre o resultado pretérito, pois muitas vezes são familiares que éramos obrigados a conviver, e a consciência vem disso para promover melhora. Mas  quando os “conselhos abusivos” vem daí de dentro?

Dispomos de inúmeros recursos, lindos, altruístas e que podem mudar a nossa vida com disciplina, força de vontade, organização, propósito, mas depende só de ti.

O que você se diz, suas células escutam, seu corpo escuta, seu mental acredita e você age. Instintivamente.

O que tens te dito? Como tens conversado contigo? Como tens resolvido a sua vida interna, neste ambiente muitas vezes secreto e cheio de lugares pouco visitados dos teus sentimentos mais internos?

Reitero, o que veio dos outros, não te compete mudar, lembre-se de que você só controla a si mesmo, mas o que você diz, pensa, intui sobre você pode ser o grande gatilho de negatividade que rodeia tua vida e teu resultado.

Como estes pensamentos são intercorrentes, vou dar uma sugestão, rápida, simples e que pode te ajudar até que este pensamento, torne-se automático: escreva o que você deveria se dizer, fazer, pensar, refletir e vibrar energeticamente, pois a gente esquece. Coloque na sua agenda, no seu espelho do banheiro, dentro do seu armário, porta da geladeira, escritório, tudo que permeia teus olhos e tua rotina.

EXEMPLO: Imagina seu cérebro recebendo este tipo de informação o dia todo:

SOU FORTE, RESISTENTE, SADIU E FELIZ!