Fernanda Rosito escreve nas segundas-feiras.
Sabia a hora de demitir seu cliente


Já estava há algum tempo para escrever esse texto. Na verdade, ele estava escrito na minha cabeça, revia várias vezes. Repensava. Deletava as palavras mentalmente. Até que resolvi passar para o papel. Penso que, toda e qualquer experiência  é sempre importante compartilhar com quem acompanha o nosso Negócio Feminino.

Pois bem, o título já sugere o conteúdo do artigo, né... Kkkkk

Sim, é isso mesmo. Quem é empreendedor, fornecedor de serviço ou seja lá o termo que utilize na sua vida profissional, tem, sim, o direito de deletar cliente. Engana-se que aquela máxima ‘o cliente tem sempre razão’. Isso pode não ser verdade em algumas vezes. Claro que quem nos contrata nos faz aprender muito e enriquece nosso negócio. Mas, em alguns casos, ele pode ser um péssimo portfolio para a sua empresa.

Posso citar alguns itens bem básicos, espia só:

+ Reclama de tudo e sempre;

+ Contatos em horários inoportunos. Tipo, 7h ou 20h30 – a não ser que tenhas permitido ou e casos super esporádicos;

+ Não paga ou atrasa;

+ Não entrega o que é solicitado;

+ Não valoriza o teu desempenho;

+Se atravessa nas demandas acordadas.

Como disse, esses são itens básicos, tem bem mais do que isso. E tenho certeza que algumas pessoas se identificam com algumas das situações.

Eu sempre digo: ninguém está fazendo um favor em contratar o teu serviço. Muito pelo contrário. Porque tu também não está fazendo um favor ao aceitar o cliente. Isso é uma troca. Ele tem o serviço ou produto e precisa de um profissional para ajuda-lo em tal área da empresa. Pronto. Simples.

Não fechou, não deu química, ok. Mas não enche o saco e não desvaloriza quem quer trabalhar de forma bacana.

Outra coisa empreendedora, e bem importante: não te desvaloriza. Nunca. Jamais. Tenha confiança da tua expertise e saiba se impor. Com educação, respeito, ética e profissionalismo, claro. E, se for o caso, demita-o!