Aldrey escreve a cada 15 dias, sempre nas quartas-feiras.
10 dias de férias = San Andres na Colômbia


Chega um momento em nossas vidas, que precisamos de férias urgentes, porém, impossivel abandonar o trabalho e o maximo que se consegue são 10 dias para viajar. O que fazer? Onde ir? Preciso descansar!

Já pensou em San Andres  na Colômbia? Ano passado eu pensei e passei o cartão de crédito ao ver uma promoção no site Melhores Destinos. E depois acessei o site booking para reservar o hotel.

Informações básicas:

Fuso horário : na Colômbia são três horas a menos do horário de Brasília.
Importante levar: uma máquina Go Pro! E coloque aquela almofadinha laranja nela para não correr o risco de perder a máquina na água.

Dica: leve um casaquinho, o aeroporto de Bogotá é bem gelado!

Sobre hotéis: A maioria dos hoteis não possui água quente. Pergunte antes de reservar. Detalhe: só descobrimos isso quando chegamos lá.  A ilha é quente, mas tomar banho com água gelada de manhã e de noite é desconfortável.

Qual moeda devo levar? No Brasil é super difícil conseguir pesos colombianos, dessa forma leve dólares americanos.
Na parte internacional do aeroporto de Bogotá tem uma casa de câmbio em frente as esteiras e mais três casas de câmbio no final do corredor. Aproveite para trocar uma parte dos dólares por pesos colombianos nesse setor.  Na parte nacional do aeroporto não terá casa de câmbio!

No aeroporto trocamos USD por 2.650 COP, já na ilha com cambistas conseguimos um valor melhor: 2.800COP na troca.

Para entrar em San Andres é necessário ter a Tarjeta del Turismo, ela poderá ser comprada no aeroporto de Bogotá no setor de vôos nacionais. Pagamento somente em pesos colombianos! Valor 49.500 COP por pessoa (em torno de 20USD)

Primeiro dia na ilha de San Andres, o que fazer?

Acordar e ver aquele mar  transparente foi demais! Queríamos conhecer a ilha e a melhor opção foi alugar um carrinho de golfe. O aluguel para o dia todo saiu por 140.000 COP.

A volta na ilha é de mais ou menos 54km e fomos parando em vários pontos onde víamos movimento de turistas e tiramos muuuitas fotos.

O West View foi dos lugares mais legais e custou 5.000 COP por pessoa para entrar. No local tem um tobogã e  um trampolim, a água é algo inexplicável: um tom de azul que nunca tínhamos visto e conseguíamos ver nossos pés dentro da água.

Conforme você vai contornando a ilha você passa a entender porque falam que lá é o Mar das Setes Cores.

Sobre a legislação de trânsito merecia um Post só para ele: dirigir lá é algo emocionante! As pessoas só olham para frente e não existem setas! Como transporte principal eles usam motos e nele carregam até cachorros - sim vi uma mulher carregando um labrador! Carregam crianças e falam no celular fazendo uma curva de moto! Bizarro! E capacete não existe! Não vimos nenhum acidente de trânsito, apesar de ter carros, motos, carrinhos de golfe, bicicletas..... Pânico num primeiro momento! Dirigir sem setas e sem retrovisor foi desafiador!

Dia light no Rocky Cay

Na segunda-feira decidimos ter um dia light e escolhemos ROCKY CAY para passar o dia, tínhamos visto o lugar no dia anterior quando passeávamos de carrinho de golfe.

Nosso hotel ficava perto do centrinho, pegamos um taxi até Rocky Cay ( 15.000 COP) e lá você escolhe em qual restaurante vai ficar e aluga as cadeiras (10.000 cada uma), barraquinhas (25.000 COP) e armários para guardar os pertences ( 5.000 COP).

O legal do local é que você caminha cerca de 400 metros por dentro do mar com água pelo peito- e em algumas partes  com água pela panturrilha- até uma ilhota.

Dica: caminhe por cima dos corais, é o local mais raso. Existe um salva-vidas no local, o qual monitora a travessia, impedindo de ir em dias de correnteza ou de atravessarem o mar por um local mais fundo.

Para isso você precisará comprar sapatinhos de neoprene, os quais você encontra facilmente pela Ilha. Compramos os nossos num local que parecia uma farmácia/mercadinho por 11.000 COP. O sapatinho é item obrigatório na ilha, impossível entrar na água sem estar com eles, a areia é grossa e o mar com muitas pedras, ouriços e corais.

Johnny Cay – Aquário - Mantarrayas

Compramos o passeio por 30.000 COP por pessoa na cooperativa que tem na praia ( uma casinha verde), mas não recomendo, acho melhor comprar tudo através da Marina. O pessoal da cooperativa não explica as coisas direito, tomavam cerveja enquanto dirigiam o Barco e não são gentis . Fomos a Johnny Cay, uma ilha que eu via da janela do meu quarto.

Lá o  mar é bem forte mas com uma cor tão transparente que dá vontade de beber a água. Não gostamos de almoçar lá, achamos a comida ruim e cara e o  barco retornava à origem antes de ir ao Aquário / Mantarrayas.

Leve sempre os sapatinhos de neoprene e a máscara de mergulho. Imprescindível levar uma Go Pro para tirar fotos nadando com os peixes! O Aquário é você no meio do mar com Água pela panturrilha nadando com peixes de várias cores.

Sobre as Mantarrayas: (são arraias grandes - quero dizer, eu nunca tinha visto uma antes, não sei se são grandes mesmo ou normais) eu preferi ver elas soltas nadando, eles tiram elas da água e fica uma galera pegando, levantando elas, passando a mão para tirar foto, eu até fiquei na fila, mas me senti mal com isso, fiquei com pena dos bichinhos e sai da fila. Sei lá, elas estavam lá passeando e de repente uma galera passando a mão nelas e tirando da água, não achei legal não. O passeio valeu a pena. E nos divertimos bastante. Percebi que com o tempo temos mais consciencia das coisas e que tirar aquilo que pertence ao seu habitat não me faz bem ver.

Para Sail! Melhor passeio de todos!

Um dos passeios que super valeu a pena fazer: Para Sail , custa 150.000 COP por pessoa. Você fica pendurado em um para- quedas, o qual está preso em uma lancha. A altura? Medo? Da medinho na hora de subir (quando sai da lancha) mas assim que você começa a voar é extraordinário! Uma paz! Uma beleza sem explicação. Não dá vontade de descer. Dica: não deixe para o último dia! Se o tempo não estiver com vento você não voa.  Só conseguimos voar na segunda tentativa.

ONDE COMER EM SAN ANDRES?

Vou listar os lugares mais interessantes que fomos.

A Colombia é conhecida por ter o melhor café do mundo, e Juan Valdez Café deixou isso muito claro para nós.  Todas as tardes tomavamos café lá. Um café mais gostoso que o outro, mas super recomendo o de Arequipe (doce de leite). O atendimento é um pouco demorado, mas vale a espera. E é uma ótima dica para levar de “regalo”.

Lugar de salvação: É o Casa Blanca – um hotel com restaurante aberto ao público-, foi lá que jantamos ao chegarmos em San Andres e tomamos café da manhã algumas vezes. As panquecas com mel e frutas e o suco de maracujá são deliciosos.

Almoço:

- Trattoria Mister Panino: Prato executivo: suco de kwi, entrada com cremes de vegetais e prato principal tinha frango assado, purê de batata e salada + sobremesa por 18.000 COP. Ótimo custo benefício e até voltamos outro dia para provar as massas.

- Punta der Sur: para quem esta dando a volta na ilha, ele fica logo após o Hoyo Soplador. Tem  formato de ponta de navio e uma ótima vista.

Jantar:

- La Regata: MELHOR RESTAURANTE de San Andres! Lindo. Atendimento impecável e a comida divina. Dica: faça reserva antes de ir, fomos sem reserva, mas era uma segunda-feira e mesmo assim tivemos que ficar esperando 30 minutos por uma mesa.  O jantar: pedimos  Camarones Paradise e Tuna Palma de Coco. Sobremesa  a Pie de Coco que é bem típico de lá e bebemos uma sangria. O dono é o Capitão Guillo, está sempre lá observando tudo com sua taça de vinho. Super simpático e parece um ator de Hollywood. Valor médio 50USD o jantar para duas pessoas.

- Goumert  Shop Assho: A decoração é uma graça. Muitas garrafas penduradas no teto. Atendimento muito bom e comida super gostosa. Vale a pena ir! A  história do restaurante é bem bacana  e eles possuem um pequeno empório goumert. Nós compramos Crema de Coco para fazermos a Limonada de Coco em casa no Brasil.

- Peru Wok: possui uma área externa com vista para o mar, bem charmoso. Atendimento ótimo e o jantar uma delícia.

Valeu a pena?

Se eu voltaria para San Andres? Não voltaria. Pois ainda tenho muitos lugares que gostaria de conhecer e aproveitei tudo que ela tinha a me oferecer, nadar com tantos peixes perto de mim foi incrível. Desejo sim conhecer outras cidades da Colombia. Se eu recomendo? Sem dúvida! Vá a San Andres e vivencie uma cultura diferente e um lugar de beleza  ímpar,  eu nunca tinha visto um mar tão lindo e tantos peixes!

Infelizmente, acredito que não vai durar muitas décadas diante da falta de cuidado pelo povo com a natureza.  Está na cultura dos habitantes jogar lixo no chão.

A viagem foi uma delícia. Conseguimos descansar, ter novas emoções e aproveitar. Conhecer novos lugares, novas culturas sempre enriquece a alma. As experiências que vivemos torna o que somos e nos ajuda a formar/mudar de opinião. Viaje.